top of page

Ativismo que Transforma | Voz aos Jovens Cabenses: Conheça o FOJUCA!

Atualizado: 13 de set. de 2021

O Pernambuco Transparente, projeto que há mais de 3 anos ajuda a promover a transparência e integridade públicas a partir de um foco metropolitano, inicia a abertura de seu blog como um canal para divulgação de atuações compromissadas e referenciais no estado com o propósito de desenvolvimento da cidadania: contribuição que também temos como objetivo. O Acesso à Informação, mais do que um direito que consagra o alcance de qualquer cidadão a dados por natureza públicos, é igualmente essencial para o aprimoramento do controle social estabelecido na Constituição Federal (reforçado com a Lei de Responsabilidade Fiscal e a recente Lei de Defesa do Usuário de Serviços Públicos). O avanço desta cultura é a base de uma nova cidadania, que desejamos incentivar, na busca de um progresso mais justo e sustentável.


Por entendermos esse importante papel e seu caráter transversal para o impulsionamento da qualidade de políticas públicas, estamos em constante diálogo com outros movimentos da sociedade - e além da postura que já adotamos de divulgar suas experiências em nossas redes sociais, intensificamos agora por meio de nosso portal. As iniciativas serão apresentadas por seus próprios criadores, nas suas próprias palavras. Caso deseje ter a história da sua luta aqui é só entrar em contato!


 

Texto por Fagner Barroso

Bacharel em Administração pela UNICAP e Engenheiro Mecânico pela UFPE. Membro do FOJUCA.


Em 2015, dados do Mapa da Violência / UNESCO colocaram o Cabo de Santo Agostinho como sendo o local onde havia a maior vulnerabilidade à violência para o jovem negro e da periferia viver. O fato levou o Centro das Mulheres do Cabo, juntamente com outros movimentos sociais e representações dos mais variados campos da política, religiosidade, escolas e comércio, a promover a Caminhada Cabo Unido pela Paz, momento em que constatou-se a fragilidade da representação das juventudes como protagonistas de sua história.


Assim, ocorreu uma articulação do Centro para estimular a participação das juventudes, através de encontros temáticos relativos aos direitos do(a)s jovens - surgindo daí, como primeiro resultado, o Manifesto Juventude do Cabo "Escute": cujo slogan foi "Junte-se porque os direitos dos jovens importam". E dessa forma, nasceu o Fórum de Juventudes do Cabo - Fojuca.


O Fojuca, que despontou como fórum, ou seja, foi concebido a partir da ideia de reunir as diferentes juventudes da cidade para discutir políticas públicas para este segmento, foi engendrando uma identidade única fazendo com que a característica de concepção desse espaço a de um coletivo de pessoas que participavam de um movimento ou não.


Em 2017, conseguimos um espaço mensal em uma rádio comunitária do Cabo de Santo Agostinho (a Calheta), dentro da programação do Rádio Mulher, programa tocado pelo Centro das Mulheres do Cabo. Chamado "Juventude Antenada", vai ao ar todas as últimas sextas-feiras do mês e é um canal utilizado pelo Fojuca para divulgar as ações do grupo e trazer temas de interesse da juventude.


Registro do primeiro programa Juventude Antenada realizado no dia 31 de março de 2017
Registro do primeiro programa Juventude Antenada realizado no dia 31 de março de 2017

Também em 2017, o Fojuca estreou um papel de controle social: o grupo começou a participar ativamente das plenárias na Câmara dos Vereadores da cidade e cobrar que as políticas públicas referentes à juventude ou outros temas relevantes fossem implementadas na cidade. Além disso, orientou a fiscalizar as contas do poder executivo e informar a população através da tag #fojucatadeolho. Desde então, passamos a ocupar todos os ambientes em que se encontram a juventude do Cabo: na rua, nas escolas e praças - levando informação, conhecimento e mobilizando novos jovens para o grupo.


Ato contra o aumento salarial do prefeito, vereadores e secretários, na plenária na Câmara de Vereadores | Cabo PE.
Ato contra o aumento salarial do prefeito, vereadores e secretários, na plenária na Câmara Municipal, 07. 02. 2017

Dentre as diversas práticas, listamos algumas de destaque:

  • Palestra em Escolas

De palestras sobre o extermínio da juventude pela violência, políticas sobre drogas, feminismo, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), à celebração do Dia do Estudante, variados foram os assuntos para os quais levamos nossas compreensões.

Palestra em escola em relação à política sobre drogas | Cabo de Santo Agostinho
Palestra em escola em relação à política sobre drogas

  • Defesa do Transporte Universitário para os Estudantes (até hoje inexistente)

Jovens universitários cabenses da Frente de Luta pelo Transporte Estudantil do Cabo, estão na luta pelo transporte universitário na cidade. Mais de 300 estudantes jovens cabenses mostraram interesse e preencheram o formulário para mapear esses estudantes na cidade. Em conjunto, montamos uma proposta inicial para ser inserida nas leis orçamentárias (a LOA e no PPA), a partir de 2022, inclusive já comparando dados de investimentos de municípios vizinhos. Esperamos que no próximo ano, a antiga demanda finalmente se torne uma realidade. Foi uma longa jornada em sua defesa.


A Tribuna Popular é um espaço reservado que pode ser oferecido pelos legislativos a representantes de sindicatos, associações de bairros, entidades estudantis, entidades populares e democráticas sem fins lucrativos, entre outras, para a exposição de assuntos de interesse público. Em 2017, fizemos seu uso (em vídeo abaixo): ocupando o Plenário, Matheus Mariano, representante do movimento Fórum de Juventudes do Cabo (FOJUCA), discursou a respeito de questões relacionadas à demanda do transporte gratuito para universitários e estudantes de cursos técnicos que estudem em outras cidades, denunciando uma lei aprovada em 2014 na cidade, mas revogada em 2017 por iniciativa do Executivo.


  • Defesa da Política Cultural

Em 2018, cobramos na sede do Ministério Público junto com outros cidadãos cabenses a efetivação do Plano Municipal de Cultura. Afora a representação judicial, o movimento de artistas fez uma intervenção cultural para entregar ao prefeito o texto do manifesto cultural.


  • Presença em Conselhos Municipais

O Fojuca completou 6 anos de existência em agosto, Mês das Juventudes, e desde o princípio tem conseguido influir nos poderes Legislativo e Executivo da cidade, acessando também alguns lugares de relevância dentro da estrutura de tomada de decisões e de construção de políticas públicas, como os conselhos. Abaixo, seguem registros de participação de integrantes nos Conselhos Municipais de Promoção de Igualdade Racial (à esquerda) e de Juventudes (à direita).



  • Manual de Segurança Pública para a Juventude Cabense

No tocante ao tema que ensejou nossa união, o FOJUCA realizou o lançamento virtual do Manual de Segurança para a Juventude Cabense. Um guia baseado nas violências sofridas pelos jovens. O projeto foi uma parceria com a ONG Visão Mundial, atendendo à chamada de seu edital sobre projetos de segurança pública e violência, contando ainda com lives adicionais com recortes sobre gênero e racismo. Nestes vídeos, são desmistificadas algumas ideias que são propagadas pelas pessoas.


Esse foi apenas um dos frutos de uma série de trabalhos dedicados ao tema, tão vital para nós. Ajudamos a construir pré-conferência de segurança pública do Cabo, participamos de capacitação junto a outros grupos da região metropolitana, e oportunizamos a vinda da campanha "Jovens pelo Direito de Viver" (do FOJUPE), ao Conselho de Juventudes do Cabo.


  • Eventos em Praças

Falar é o melhor remédio, por isso nossas edições do "Diálogo na Praça" trouxeram jovens psicólogas do Cabo para conversar sobre juventude e saúde mental, exposição de documentário sobre os impactos de Suape, discussão sobre sentimento de pertencimento à cidade. Protestos contra a corrupção não ficaram de fora. Transmitimos pelo Facebook os eventos, para ampliar o alcance e permitir que quem não pudesse comparecer, não deixasse de assistir.



  • Debates por Eleições Conscientes

Em setembro de 2018, realizamos um debate com candidatos a deputado estadual. O evento, registrado em live na página do Facebook, foi um sucesso: todos os convidados compareceram. As questões foram voltadas aos eixos da nossa plataforma da juventude, e os candidatos e candidatas falaram suas propostas e visões acerca desses temas. Na época, também recebemos uma formação sobre Democracia e Voto, do programa Eleitor do Futuro (veja vídeo aqui), promovido pela Escola Judicial Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.



Participar de um coletivo de juventude como o Fojuca foi muito importante para minha formação de consciência política e social. Através dele participei de seminários, fui membro do Conselho de Juventude do Cabo, ajudei na organização de atos em prol da juventude cabense, representei o movimento em encontros com órgãos institucionais. Com isso, conquistamos e seguimos ampliando alguns espaços para a juventude - como a reativação do Conselho especial, o tempo em rádio comunitária para potencializar as nossas pautas, e a própria execução de alguns projetos em parceria com ONGs (como o Centro das Mulheres do Cabo, a Visão Mundial, o CADI e a FASE).


Entretanto, o Cabo continua sendo um município violento: a evolução anual dos números de vítimas de crimes violentos letais e intencionais não cede, principalmente entre os jovens, de acordo com dados da SDS. Não é vista nenhuma atitude à altura pelas instituições competentes para melhorar este quadro. Associadamente, o alto índice de desemprego dos jovens agrava e expõe-nos em maior grau à situação de vulnerabilidade social.

Então, nossa perspectiva, como um coletivo que tem como estandarte as causas das juventudes cabenses, é fortalecer a rede e a interação com outros projetos e entidades que lutam pela mesma causa para encontrar soluções aos problemas que permanecemos enfrentando, sempre dialogando com entes do governo. Outro desafio perene é despertar nos jovens o sentimento de pertencimento ao local e estimular neles o interesse em reivindicar seus direitos e a devida cobrança das estruturas oficiais, monitorando o que tem sido prometido e o que tem sido realizado. Acredito que a ação de controle social é o maior poder moderador das instituições.


 

| Siga o FOJUCA nas redes sociais:









146 visualizações1 comentário
bottom of page